X

Fale Conosco:

Aguarde, enviando contato!

Minas Gerais discute mercado de peixes ornamentais

As principais necessidades da cadeia produtiva que movimenta anualmente US$ 15 bilhões no mundo é assunto do 2º Simpósio de Peixes Ornamentas de Minas Gerais

Minas Gerais discute mercado de peixes ornamentais

Começa amanhã (23), em Muriaé, MG, o 2º Simpósio de Peixes Ornamentais de Minas Gerais e o 2º Encontro de Parcerias, realizados pelo Sebrae Minas, da Embrapa, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) e do Governo Federal. Com inscrições gratuitas, o evento ocorre no Instituto Federal do Sudeste de Minas Gerais (IF Sudeste).

O objetivo da ação é apresentar as tendências do mercado de peixes ornamentais e debater as principais necessidades dos piscicultores ornamentais da região. Na programação, diversas palestras e cinco minicursos, que irão abordar os temas de interesse dos produtores rurais.

Estima-se que a cadeia produtiva de peixes ornamentais movimente, por ano, mais de US$ 15 bilhões no mundo. Os dados são do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Para especialistas do setor, o Brasil tem grande potencial de crescimento, sobretudo em regiões como a Zona da Mata mineira, onde, desde a década de 1980, a atividade vem sendo desenvolvida por pequenos produtores rurais.

Na microrregião de Muriaé, os municípios de Vieiras, São Francisco do Glória, Patrocínio do Muriaé, Barão do Monte Alto, Miradouro, Eugenópolis e Muriaé são responsáveis pela produção de aproximadamente 65% dos peixes ornamentais comercializados no Brasil. São mais de 200 produtores, em sua maioria pequenos, que fazem da atividade sua principal ou única fonte de renda.