X

Fale Conosco:

Aguarde, enviando contato!

Thiago Samuel, dono da Cheirin Bão

Veja como a empresa está quebrando moldes ao apresentar produtos gourmet em quiosques, ao invés de grandes lojas

Thiago Samuel, dono da Cheirin Bão

A proposta dos food trucks, quiosques e vendinhas é oferecer um produto de forma prática e rápida, deixando a qualidade em segundo plano, certo?

Não para o fundador da franquia Cheirin Bão, Thiago Samuel. O empresário aposta na entrega rápida do seu cafezinho, mas com um adendo – nada do expresso popularizado por lanchonetes Brasil afora, mas sim uma bebida de qualidade, feita com grãos vindos de Três Corações, interior de Minas Gerais.

A ideia de Samuel é levar o melhor café do mundo, segundo ele mesmo, para as grandes cidades. A Cheirin Bão nada mais é que um quiosque, onde a bebida é feita de forma artesanal, respeitando diversos princípios para fugir do rótulo de expresso. As franquias estão espalhadas por quatro estados - Rio de Janeiro, São Paulo, Bahia e Maranhão.

Veja uma entrevista com Thiago Samuel:

CC: Qual o diferencial da Cheirin Bão em relação a outras cafeterias?
TS: Queremos que o cliente saboreie seu café. Não vendemos um produto qualquer. O nosso diferencial está na qualidade da bebida. Temos os melhores grãos do mundo e queremos colocar isso à disposição de todos. Oferecemos ao cliente uma experiência de consumo e não algo fugaz, rápido. Ninguém tem o mesmo produto que a gente.

CC: Por quê oferecer café gourmet em quiosques e não em lojas?
TS: Sabemos que hoje a disponibilidade de pontos comerciais é limitada e quando há espaço, o aluguel é muito caro. Por isso, optamos em oferecer a franquia por meio de quiosques, que só precisam de um ponto de energia. Isso abre um leque imenso de locais onde podemos nos instalar. Shoppings, universidades, feiras, centros empresariais, enfim, onde estiver gente, estaremos lá.

CC: Qual o segredo para prosperar no mercado de franquias?
TS: Acho que uma franquia, hoje, para ter sucesso precisa atrelar um investimento inovador, que pertença ao perfil de consumo do brasileiro, caso do café; um produto exclusivo, um know-how próprio, e ter um valor inicial de investimento baixo dentro do possível

CC: O foco é em investidores iniciantes ou naqueles experientes franqueados?
TS: Muitas vezes, o valor das luvas do aluguel de uma loja física iguala o valor de toda a franquia. Poder investir em algo menor é ideal para quem está começando e são esses franqueados que queremos arrebatar.